SAI

Abertura para a internacionalização é pauta de encontros no Oeste de SC

Empresas, instituições de ensino, startups, centros de inovação, entidades e prefeituras do Oeste e do Extremo Oeste de Santa Catarina receberam, de terça (25) a quinta-feira (27), a visita do secretário executivo de Assuntos Internacionais (SAI) de Santa Catarina, Fernando Artur Raupp, e do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Fábio Zabot Holthausen. Os diálogos com o ecossistema local giraram em torno dos trabalhos realizados na região e das oportunidades existentes e que podem ser criadas, quanto as conexões que tanto a SAI quanto a Fapesc podem realizar em termos de internacionalização.

Entre as possibilidades apresentadas nos encontros, estiveram a realização de missões internacionais para levar empreendedores catarinenses a outros países, participando de eventos e se contactando com outros empreendedores; além de buscar gerar transferência de tecnologia e atrair investimentos externos para Santa Catarina. Outro ponto levantado foi a realização de eventos internacionais no segundo semestre de 2022.

“O Estado precisa se mostrar para o mercado e se preparar para internacionalização. Isso significa planejamento, e a Secretaria de Assuntos Internacionais está aqui no Oeste para conhecer melhor suas potencialidades para que o Governo do Estado possa melhor auxiliá-los”, disse o secretário da SAI. De acordo com Fernando Raupp, além do agronegócio – a macro vocação da região –, é possível se pensar a micro vocação de cada município e completou: “Tanto a SAI quanto a Fapesc se colocam à disposição e de portas abertas para o diálogo e as ações conjuntas com os municípios.”

Para o presidente da Fapesc é preciso maturidade do gestor e do produto para partir para novos mercados. Segundo ele, o mercado internacional está olhando para o Brasil e o nosso empreendedor necessariamente vai ter que concorrer com o produto de outros países que entram aqui. “Desse modo, tanto na formação de pessoas quanto no desenvolvimento de programas voltados à pesquisa e empreendedorismo, a Fundação está pronta para ajudar esse empresário a mirar não só no mercado local, mas também no nacional e no internacional.” Durante as visitas, Fábio Holthausen também divulgou os programas de fomento que estão com editais abertos, como o Centelha 2, que contemplará 50 propostas com até R$ 60 mil cada e mais uma bolsa de R$ 32,4 mil, além de mentorias.

No Grande Oeste, o secretário e o presidente da Fapesc passaram ainda por Chapecó, Pinhalzinho, Saudades, São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira. Também já estiveram Norte catarinense. Nos próximos meses, as demais regiões também receberão a agenda de internacionalização da SAI para melhor conhecer a realidade das regiões, ampliando essa aproximação.

Chapecó

Em Chapecó, Fernando Raupp e Fábio Holthausen estiveram no Pollen Parque Científico e Tecnológico. Participaram de reunião organizada pela Associação Empresarial de Chapecó (Acic) para a apresentação de uma feira internacional que ocorrerá na segunda semana de maio, em Santa Catarina. A feira será realizada pela Câmara de Comércio Brasil-Portugal de SC e, na reunião em Chapecó, foi apresentada pelo presidente da Câmara, Jatyr Ranzolin Júnior.

Após, os representantes do governo catarinense dialogaram com o presidente recém-empossado da Acic, Lenoir Broch, e com a diretora de Núcleos da Associação, Cleunice Zanella. Em pauta, as iniciativas da entidade em prol do município, o fortalecimento dos núcleos setoriais e as oportunidades de parceria entre as entidades. O secretário executivo de Assuntos Internacionais e o presidente da Fapesc participaram ainda de uma série de reuniões, com o objetivo de ouvir as dificuldades encontradas pelo ecossistema na área de comércio exterior e o que já tem sido feito, além de buscar caminhos para colaborar com empresas, instituições, startups e centros de inovação.

Os projetos na área de internacionalização já realizados pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) e os novos que poderão surgir, inclusive por meio de parcerias, foram tratados durante o encontro com o pró-reitor de Administração, José Alexandre de Toni, com a coordenadora dos Programas de Internacionalização, Liana Souza, com o coordenador do curso de Relações Internacionais, Luiz Henrique Mainsonett e com o diretor de Negócios do Pollen Parque, Rodrigo Savenhago.

Ainda no centro de inovação, Raupp e Holthausen conheceram o trabalho de startups que já atuam no mercado internacional ou possuem projetos na área: Beatscode (que oferece uma plataforma com serviços e consultoria em soluções inovadoras para aperfeiçoar e profissionalizar a gestão de Clubes de Futebol); DotSe (desenvolve sistemas personalizados para solucionar diversos tipos de problemas encontrados nas empresas); Kemia (soluções para o tratamento de efluentes, esgotos e chorume) e Neokohm (sistemas para monitoramento e gestão da cadeia do frio, com o objetivo de garantir a integridade da mercadoria, rastreamento de frotas, dispositivos e sistemas de conectividade remota).

Pinhalzinho e Saudades

No município de Pinhalzinho, Raupp e Holthausen visitaram a fábrica da Zagonel, empresa com mais de 600 colaboradores no município e em Chapecó, e que comercializa seus produtos, como duchas, torneiras e iluminação profissional LED em todo o Brasil e com outros dez países. Atualmente, a empresa está em fase de prospecção de vendas para abertura de mercado em novos países. No mesmo dia, eles estiveram em Saudades, onde participaram de uma reunião com o prefeito Maciel Schneider.

São Miguel do Oeste

Uma reunião com representantes do Conselho das Entidades ocorreu no espaço coworking da Associação Empresarial de São Miguel do Oeste (Acismo). Lideranças políticas e da educação participaram do encontro, como o presidente do Conselho das Entidades, Daniel de Souza. A importância do Centro de Inovação e Tecnologia do Extremo Oeste de Santa Catarina (Citeosc), as possíveis parcerias com os agentes do Estado e oportunidades para o ecossistema, assim como o agendamento de uma reunião entre o secretário e autoridades locais e empresários da região que exportam seus produtos e serviços estiveram entre os assuntos debatidos.

Dionísio Cerqueira e Chapecó

No último dia de visitas, Raupp e Holthausen estiveram em Dionísio Cerqueira dialogando com o delegado titular da aduana da Receita Federal, Mark Tellenacke, sobre a atual logística da aduana da fronteira Brasil/Argentina e as transformações que o novo Porto Seco trará para Dionísio Cerqueira e toda a região Oeste de Santa Catarina.

De volta a Chapecó, a agenda no Oeste foi finalizada com um bate papo sobre “Internacionalização e Inovação”, na sede da Associação Empresarial de Chapecó (Acic). O evento ocorreu de forma híbrida e teve a participação de lideranças do Núcleo de Comércio Exterior e Logística Internacional da entidade, representantes de centros de inovação catarinenses, associações e startups.

Texto e foto: Milena Nandi/Fapesc