Arquivos da categoria: Artigo

Por Shane Christensen, cônsul geral dos EUA em Porto Alegre Chegou a hora de uma ação conjunta em prol do meio ambiente e da sustentabilidade. A preparação para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP 26, que acontecerá em novembro, reforça que nosso futuro compartilhado depende de colaboração, cooperação e do compromisso de perseguir práticas sustentáveis em tudo que fazemos. Não há solução fácil para a crise climática. No entanto, há muitas oportunidades para que ações sejam tomadas nos setores público e privado. Uma abordagem particularmente promissora é o foco em assegurar que a maneira como trabalhamos seja sustentável a longo prazo. O governo dos Estados Unidos colocou a mitigação da crise climática no centro da política externa dos EUA e da nossa relação com o Brasil. Um exemplo dessa colaboração é o apoio dos Estados Unidos e do Brasil à ESG – a abordagem ambiental, social

Por Laura Martucci Analista de Transição de Petróleo e Gás e Indústrias Marítimas do Consulado Britânico Geral no RJ Santa Catarina possui uma economia variada, geografia bem distribuída, acesso a grandes mercados, mão de obra qualificada, além de um forte desenvolvimento social e cultural, sendo um dos melhores lugares para se viver no Brasil. Se mantém como uma referência em empreendedorismo, inovação e tecnologia entre os estados brasileiros. De acordo com o Ranking de Competitividade dos Estados Brasileiros, SC é o segundo estado mais competitivo do país. O Reino Unido foi uma das diversas nações abraçadas pelo entusiasmo e pioneirismo catarinense. A presença inglesa no Estado data das primeiras décadas de 1800 – e a Praia dos Ingleses (Florianópolis) foi um dos pontos de chegada e permanência – acredita-se que esse nome surgiu por conta do naufrágio de uma embarcação inglesa no local. Há registros ainda de uma chamada em 1860

Por Daniella Abreu Secretária executiva da SAI Você já parou para pensar porque o Brasil e outros países, sobretudo os emergentes, se preocupam tanto em atrair investimento estrangeiro? E você sabe o que o capital gringo pode fazer pelos seus próprios investimentos? Os olhos do mercado e da imprensa especializada estão sempre atentos à entrada e saída de dólares do país. Com a perspectiva de aprovação de reformas e uma consequente retomada da atividade econômica, é grande também a expectativa para uma entrada mais massiva de investimento estrangeiro no Brasil. Mas estes, por enquanto, permanecem cautelosos e ainda não vieram com tudo. Seja como for, a atração de capital externo é sempre uma preocupação de governos e agentes de mercado. Mas qual o motivo disso ser tão importante para a economia? A atração de Investimento Estrangeiro Direto (IED) é um importante pilar da política de desenvolvimento econômico, e a maioria dos

Parte 1 – Exportações Por Renata Goulart Fernandes Mestre em Ciências Ambientais, especialista em Gestão de Negócios Internacionais e bacharel em Relações Internacionais Nos últimos anos, o Brasil passou por um período de desaceleração e retomada nas exportações. Segundo o Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços – MDIC, em 2011 as exportações alcançaram o recorde histórico de U$ 256 bilhões. Contudo, entre 2012 e 2016, apresentou números inferiores. Já em 2017 e 2018, foi possível observar uma melhora nos valores exportados pelo Brasil, uma vez que o país atingiu o total de U$ 239,8 bilhões em 2018, retomando o crescimento. Entretanto, em 2019, tivemos uma queda de 6,05% no total exportado, em comparação ao ano anterior. Ao se tratar das exportações relacionadas ao Estado de Santa Catarina, os dados do MDIC (2019), mostram que o estado vem mantendo praticamente o mesmo volume em suas vendas nos últimos três

Parte II da análise traz iniciativas locais de suporte ao setor Por Renata Goulart Fernandes Mestre em Ciências Ambientais, especialista em Gestão de Negócios Internacionais e bacharel em Relações Internacionais No artigo anterior, conhecemos as entidades e algumas iniciativas federais que apoiam o comércio exterior brasileiro, com foco em disseminar e incentivar a cultura exportadora e prestar orientações e ações de acesso ao mercado. Entidades como o Inmetro (autarquia federal) e os Correios (empresa pública), conhecidas como órgãos anuentes de apoio ao comércio exterior, também estão disponíveis para dar suporte às empresas exportadoras e importadoras. O Inmetro, por exemplo, oferece informações sobre barreiras técnicas e tarifárias que produtos brasileiros podem encontrar ao acessar outros mercados, por meio do serviço Alerta Exportador. Já os Correios atuam com logística através do “Exporta Fácil” e “Importa Fácil”. Outro exemplo de autarquia que tem como premissa apoiar micro e pequenas empresas a se tornarem

5/5